Estrias: o que são e quais as causas

Beleza

Juntamente com a celulite, a estria é uma das questões de pele mais comuns, e também uma das que mais incomodam quem tem! Mas o que são estrias? Dá para prevenir o aparecimento dessas marquinhas indesejadas? Bem, isso é o que nós vamos descobrir nesse artigo!

As estrias são lesões ou cicatrizes que geralmente surgem após a pele ter sido esticada. Esse esticamento causa o rompimento das fibras elásticas compostas por colágeno e elastina, que são as responsáveis por sua firmeza e sustentação.

Qualquer parte do corpo que tenha a pele esticada para além do seu limite pode desenvolver estrias. Algumas das regiões mais frequentemente atingidas são as coxas, o bumbum, o abdômen (principalmente na gestação), os seios, a região interna dos braços e o dorso do tronco (especialmente no caso das estrias masculinas).

Principais causas das estrias

Os principais fatores que podem causar o estiramento exagerado da pele e, consequentemente, o surgimento de estrias, são os seguintes:

• Ganho de peso: o que o ganho de peso tem a ver com estrias? Absolutamente tudo! Engordar é uma das principais causas do aparecimento de estrias porque provoca o acúmulo de gordura em determinadas regiões, fazendo com que a pele precise esticar ao máximo para conter um volume inesperadamente maior. É nesse processo que algumas fibras compostas de colágeno e elastina se rompem, causando as lesões e inflamações que se transformam em estrias.  

• Efeito sanfona: se engordar pode ser prejudicial às fibras elásticas da pele, imagine só engordar e emagrecer, engordar e emagrecer… repetidas vezes! Segundo dermatologistas, o fenômeno conhecido como “efeito sanfona” é o maior de todos os vilões quando o assunto são as temíveis estrias. Todo esse “estica e puxa” provoca o rompimento de um grande número de fibras elásticas compostas de colágeno e elastina.

• Gestação: na medida em que a barriga e outras partes do corpo crescem, a chance de desenvolver estrias durante a gravidez aumenta a cada dia, podendo chegar a até 90%. As primeiras linhas geralmente surgem após a 25ª semana de gestação, principalmente no abdômen e nos seios, e são uma consequência natural do crescimento do bebê. Para diminuir os riscos de desenvolver estrias em excesso na gestação, o  indicado é controlar o ganho de peso juntamente com o seu médico do pré-natal, além de manter a pele sempre bem nutrida e hidratada.

Estrias: o que são e quais as causas - gravidez
Estrias podem aparecer durante a gravidez

• Fase de crescimento: as estrias se desenvolvem quando há estiramento da pele, portanto elas também podem ter como causa o crescimento rápido demais na puberdade. Nas meninas, esse tipo de estria geralmente surge nas laterais do quadril, no bumbum e nas coxas. Já nos meninos, as chamadas estrias da adolescência costumam aparecer no dorso do tronco e nos braços.

• Crescimento muscular: fazer musculação pode causar estrias? Sim, isso também é possível, mas costuma acontecer principalmente quando o ganho de massa muscular ocorre de forma muito rápida, como em um surto de crescimento. Por essa razão, o indicado é sempre optar por treinos que promovam o aumento gradual da musculatura, permitindo que a pele acompanhe o ritmo desse crescimento sem sofrer grandes danos.

• Corticoides: outra condição favorável ao aparecimento de estrias pode ser o uso de medicamentos corticoides. Além de causar inchaços devido à retenção de líquido, eles inibem a produção dos fibroblastos, as células responsáveis pela produção do nosso colágeno natural. Por essa razão, os corticoides podem causar estrias grandes e largas mesmo em pouquíssimo tempo de uso, em especial nas coxas, seios, braços e região do abdômen.

Além de tudo isso, vale lembrar que predisposição genética e gênero também são fatores mais do que preponderantes para o aparecimento dessas marcas de pele. Pesquisas indicam que as mulheres têm pelo menos 2,5 vezes mais chances de desenvolver estrias do que os homens!

Diferentes tipos de estrias

Existem basicamente dois tipos de estrias, classificados de acordo com a sua coloração: estrias vermelhas e  estrias brancas.

As estrias vermelhas, que podem variar do rosa claro ao roxo intenso, são aquelas que acabaram de nascer. São como ferimentos recentes, que apresentam a vermelhidão como parte da resposta inflamatória à lesão que acabaram de sofrer. Com o tempo, o corpo supera o dano e a inflamação vai embora, assim como o tom avermelhado. Surgem então as estrias brancas, que são lesões já completamente cicatrizadas.

Assim como na maior parte dos desequilíbrios corporais, no caso das estrias, o tratamento deve ser precoce para se obter os melhores resultados possíveis. Isso significa que é muito mais fácil tratar as estrias vermelhas do que as estrias brancas. Isso vale para todos os tipos de tratamentos para estrias incluindo a luz intensa pulsada, o ácido glicólico, o laser fracionado e diversos tipos de cremes para estrias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *