Celulite: o que é e quais as causas

BelezaBem estar

Furinhos no bumbum e nas pernas, quem não tem? Essa é uma característica super natural da pele feminina e pode atingir até 95% das mulheres, de acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). Sabe do que estamos falando? Celulite: o que é e quais as causas. Vem entender um pouco mais.

Tecnicamente, a celulite recebe o nome de “lipodistrofia ginoide”, que nada mais é do que um acúmulo de gordura sob a pele. Ela é caracterizada pelos furinhos com aspecto de “casca de laranja” que conhecemos tão bem.

Alguns dos fatores que podem causar o aparecimento da celulite são os seguintes:

  • Hormônios
  • Genética
  • Alimentação desbalanceada
  • Toxinas acumuladas
  • Sedentarismo
  • Tabagismo
  • Ganho de peso
  • Gravidez

Agora, a pergunta que não quer calar: a celulite é mesmo um “privilégio” feminino? E, caso a resposta seja afirmativa, por que isso acontece? Em outras palavras: pelo amor da Deusa, por que os homens não têm celulite?

Bom, para começo de conversa, é preciso dizer que os homens podem ter celulite sim. A diferença é que a condição costuma ser mais leve e não afeta nem 20% da população masculina, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). O motivo para a predisposição feminina aos furinhos ser bem maior do que a masculina está no primeiro item da lista acima: hormônios!

Hormônios e celulite

Conhecido como o principal hormônio feminino, o estrogênio é um dos maiores responsáveis pelo aparecimento da celulite. Ele aumenta a tendência à retenção de líquidos, ao ganho de peso e ao acúmulo de gordura em geral. Além de tudo isso, influencia a distribuição do tecido gorduroso pelo corpo, fazendo com que, nas mulheres, as células de gordura se acumulem principalmente no bumbum e nas coxas. O grande “problema” é que os músculos dessas regiões são fortes demais e, quando contraídos, acabam deixando aparentes as ondulações da camada gordurosa sob a pele.

Já nos homens, a produção em maior quantidade é a de testosterona, hormônio que faz com que o acúmulo de gordura seja direcionado para o abdômen (sim, é daí que vem a famosa barriguinha de cerveja dos rapazes!). Para a sorte deles, a musculatura da barriga possui uma capacidade de contração muito menor do que a do bumbum e das pernas e, por isso, não deixa as células de gordura e seus furinhos visíveis.

Ou seja, a gordura localizada, que é a causa primária da celulite, ocorre tanto em homens quanto em mulheres. No entanto, por questões anatômicas e hormonais, acaba mais aparente no corpo feminino. Simples assim!

Graus da celulite

Celulite: o que é e quais as causas - Graus de celulite
Segundo estudo, existem 3 graus de celulites.

Um estudo científico publicado no Journal of the European Academy of Dermatology and Venereology (Jornal da Academia Europeia de Dermatologia e Venearologia) classifica a celulite em 3 diferentes graus:

Grau 1 (leve): furinhos visíveis somente quando a pele é pressionada, presença de 1 a 4 depressões superficiais e pele relativamente firme.

• Grau 2 (moderado): furinhos aparentes, aspecto suave de casca de laranja, presença de 5 a 9 depressões de profundidade média e pele com elasticidade da reduzida.

• Grau 3 (alto): aparência de casca de laranja bastante acentuada, presença de 10 ou mais depressões profundas e pele com sinais avançados de flacidez.

Celulite e bem-estar

Apesar de ser uma característica 100% normal e natural da pele feminina adulta, vale destacar que o agravamento de uma celulite de primeiro grau para um quadro de segundo ou terceiro grau, em geral, é causado por fatores associados a um estilo de vida não saudável, como má alimentação, falta de exercício físico, excesso de toxinas no organismo, tabagismo e obesidade.

Celulite: o que é e quais as causas - vida saudável ajuda a controlar celulites
Vida saudável ajuda a controlar as celulites

Isso significa que, ainda que a celulite não seja uma questão médica, e  sim cosmética, adotar hábitos que previnem o seu aparecimento acaba trazendo benefícios que vão muito além da estética e impactam diretamente em questões de saúde, bem-estar e qualidade de vida.

Assim, ao fazer a sua parte e investir em hábitos saudáveis – como não abrir mão do exercício físico diário, manter uma alimentação equilibrada e rica em fibras, beber bastante água, não fumar e evitar o ganho de peso – você ganha saúde de forma global, previne inúmeras doenças crônicas graves e “de quebra”, ainda colabora com a prevenção do aparecimento da celulite a suavização de furinhos já existentes.

O tratamento da celulite

​A drenagem linfática e outros tratamentos capazes de estimular a circulação são indicados para combater a celulite pelo fato de estimularem a eliminação das toxinas e líquidos retidos entre as células de gordura, o que automaticamente melhora a textura e suaviza a aparência da pele.

Outra abordagem atual é a endermoterapia, que estimula a produção de colágeno e rompe nódulos do tecido fibroso da pele por meio de uma massagem profunda realizada por um equipamento de sucção, mas isso é assunto para o próximo post, no qual vamos dar uma geral nos tratamentos estéticos mais modernos e para combater a celulite. Até lá, foco nos hábitos saudáveis e, lembre-se: com celulite ou sem celulite, todo bumbum merece ser amado, respeitado e… muito bem cuidado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *